Sexo, Amor e Traição Ideológica Constitucional

Ao marcarmos um cidadão por condição transitória de caracterização o estamos marcando, talvez para sempre, a obriga-lo a ser o que naquele momento cultural lhe pede ser em nome de interesses culturais de perpetuação transitória. Ao analisarmos o comportamento pessoal de seres humanos com tendências sexuais particulares, por exemplo os homossexuais masculinos e definirmos eles como assim sendo permanentemente e protegê-los em seu direito de serem homossexuais masculinos a terem garantido o seu comportamento sexual como padrão, temos então que reprimi-los ao convívio entre mulheres heterossexuais por sabermos serem eles presas de hétero homens a serem busca perpétua de conquista, impedindo-os de futura reversão.