Sistema SAUDE DIVINA

De acordo com os comentários da CBN BRASÍLIA para o país adotar o sistema PRIVADO de saúde pública faltam alguns serviços não oferecidos ainda pelo setor privado. Para o programa SAUDE DIVINA essa deficiência pode ser curada com o uso do sistema de saúde pública da união para garantir as ausências até que o setor privado com apoio e investimento supere tão enlace. Com isso o divinopolitano pode ser atendido gratuitamente e plenamente nos serviços que a união permite ao setor privado atualmente e ser atendido nos serviços que somente a união oferece através da gratuidade do sistema SUS. Vejamos o que isso quer dizer na prática:



O Sistema de Atendimento por Unidade para Doenças e Enfermidades de Divinópolis é um programa de atendimento de saúde pública municipal para todos os habitantes de Divinópolis e aberto para o atendimento pago a preços populares aos habitantes das cidades da Região Admininistrativa I definida pelo Governo de Minas Gerais tendo Divinópolis como pólo. Compreende plano de saúde integral a custo zero para o cidadão divinopolitano e um Centro de Diagnósticos gratuito onde o cidadão recebe a qualquer tempo e quantas vezes quiser o diagnóstico moderno e completo de seu estado de saúde atual e acompanhamento gráfico ao longo do tempo armazenado em banco de dados do município e sujeito a consulta aberta. autor: AllCazar



Se compararmos o custo da saúde pública de Divinópolis atualmente com aproximadamente R$ 320 milhões de uso do orçamento municipal com os aproximadamente R$ 150 milhões do SAUDE DIVINA saberemos onde está a evasão de recursos de Divinópolis. Veja a conta a seguir. Um cidadão com plano de saúde familiar de R$ 200/mês gera um custo de R$ 2.400/ano. Dividindo a população Divinopolitana em grupos de três (pai, mãe e filho(a)) temos 202 mil habitantes gerando 67 mil grupos. Multiplicando por R$ 2.400 temos R$ 162 milhões. Quando o autor do projeto se refere a todos os habitantes ele quer dizer todos, incluindo ricos, médios e pobres. Façam a conta e pensem nisso.



Quando se fala em grupos de três o programa quer dizer uma unidade familiar mínima com um pai, uma mãe e um filho ou filha. Essa célula familiar simbólica tornada grupo nominativo passa a representar os grupos de saúde contratuais codificados, autorizando a cobertura do plano unificado dentro de todo o município e o atendimento pleno do cidadão mesmo como indivíduo. Pensa-se na prática que o município aonde o cidadão vive é o responsável pelo diagnóstico da saúde e enfermidades daquele cidadão ou cidadã. Por esse motivo Saúde Divina propõe o Centro de Diagnóstico Gratuito e Completo com equipamentos modernos e atualizados para esse fim. A partir daí, o cidadão pode contratar o médico pela cobertura do programa.